ENTRE EM CONTATO

Canais de Atendimento

 e-mail: cotacao@dipecarr.com.br

 Whatsapp: (18) 2101-3000

Presidente Prudente

Telefone: (18) 2101-3000

Campo Grande

Telefone: (67) 2106-2000

Rondonópolis

Telefone: (66) 2101-1000

Cuiabá

Telefone: (65) 4009-3300

Sinop

Telefone: (66) 3211-1211

Vilhena

Telefone: (69) 2101-0303

FINALIZAR COTAÇÃO

ALTERNADOR DO IVECO STRALIS 24V POLIA COM 62MM DE DIÂMETRO - 90A ALTE04

Peso: 7,600 Quilo(s)

QTD:

Cód.: ALTE04

ESPECIFICAÇÕES

MAIS INFORMAÇÕES

ALTERNADOR DO IVECO STRALIS 24V POLIA COM 62MM DE DIÂMETRO - 90A

Peso: 7,600 Quilo(s)

Voltagem: 24V

Cor: ALUMÍNIO

Material: AÇO LIGA LEVE

Garantia: 180 DIAS

Caminhões/Carretas compatíveis com o produto: 

IVECO STRALIS 

Código Comercial/Original: 

90.301.02

500331736

504065776

A004TA0591

A004TA8491

A4TA0591

A4TA8491

Outras Especificações Técnicas: 

Contém: 01 Alternador do Iveco Stralis - 24V - polia 62MM diâmetro - 90A

Aplicação: O alternador é instalado junto ao motor e ligado a este por sua polia e a polia do virabrequim através de correia, esta correia pode ser trapezoidal ou Poly-V. Consequentemente o alternador está exposto a um ambiente de altas temperaturas e influências externas, não descartando também que por estar ligado ao motor, o alternador precisa resistir a forças centrífugas e ao desgaste gerado pelas rotações e ainda funcionar silenciosamente. Mesmo assim o alternador precisa alimentar todos o sistema elétrico e consumidores, manter a carga da bateria em nível máximo mesmo em situações de baixa rotação do motor e manter o nível de tensão nominal do sistema elétrico independente da velocidade do motor.

Outras especificações técnicas:
24V (CW) 90A A4TA
TENSÃO DO ALTERNADOR [V]..............................24
CORRENTE DO ALTERNADOR [A].........................90

Aplicação: O alternador é instalado junto ao motor e ligado a este por sua polia e a polia do virabrequim através de correia, esta correia pode ser trapezoidal ou Poly-V. Consequentemente o alternador está exposto a um ambiente de altas temperaturas e influências externas, não descartando também que por estar ligado ao motor, o alternador precisa resistir a forças centrífugas e ao desgaste gerado pelas rotações e ainda funcionar silenciosamente. Mesmo assim o alternador precisa alimentar todos o sistema elétrico e consumidores, manter a carga da bateria em nível máximo mesmo em situações de baixa rotação do motor e manter o nível de tensão nominal do sistema elétrico independente da velocidade do motor.

Componentes do Alternador:
Carcaça;
Estator;
Rotor;
Anéis Coletores;
Escovas;
Placa de diodos (Retificador de tensão);
Polia;
Hélice de refrigeração


Carcaça:
A carcaça do alternador tem a função de proteção e suporte dos componentes internos, é feita de ligas leves e geralmente é constituída de duas partes aparafusadas uma na outra por longos parafusos. Serve de mancal para o eixo do rotor, aloja o estator e a placa de diodos. Esta última necessitando de refrigeração, motivo pelo qual é instalado uma hélice de refrigeração no mesmo eixo do rotor, mesmo assim a carcaça deve possuir aberturas estratégicas para que esse refrigeração seja obtida.

Estator:
Feito em ligas de ferro ou silício e fios de cobre esmaltado, o estator possui forma circular e internamente possui ranhuras em todo seu diâmetro. Entre as ranhuras se encontram fios de cobre esmaltado que constituem a bobina do estator. São nessas bobinas que é induzida a corrente proveniente do rotor girando. As bobinas do estator estão defasadas 120º uma da outra, e podem estar ligadas em estrela(Y) ou delta(?). Esses tipos de ligações se diferem entre si pelos valores de corrente e tensão de linha e de fase. Em ligações do tipo estrela as correntes de linha e de fase são iguais, mas a tensão de linha é igual ao produto da tensão de fase pela raiz quadrada de três. Por outro lado nas ligações do tipo delta as tensões de fase e de linha são iguais, enquanto que a corrente de linha é igual a corrente de fase multiplicada pela raiz quadrada de três. Quando o rotor gira, o polos norte e sul passam pelas bobinas do estator, o que geraria uma tensão monofásica, caso o estator possuísse apenas uma bobina, mas o estator possui três bobinas caracterizando uma saída de tensão alternada trifásica.

Rotor:
Constituído de um eixo de aço, uma bobina, dois polos em forma de garras feitos de ligas de ferro ou silício e anéis coletores. Na parte central do eixo é montada a bobina de excitação. Esta é feita de fios de cobre esmaltado, e envolta por dois polos em forma de garra. Quando a corrente proveniente bateria percorre a bobina de excitação, o campo magnético gerado por ela envolve os polos e forma polos norte e sul.

Anéis Coletores:
Fabricado em cobre, os anéis coletores possuem a função de de conduzir a corrente elétrica proveniente da bateria para a bobina de excitação montada no rotor. É posicionado na extremidade eixo do rotor, são ligados à bobina de excitação e estão em contato com as escovas.

Escovas:
São pequenas peças feitas de com ligas à base de carvão, e são um dos poucos componentes de desgaste do alternador. Pois estão em constante contato com os anéis coletores, que giram e geram um pequeno desgaste das escovas. Uma vez ligado o chicote da bateria ao alternador, são as escovas que alimentam os anéis coletores com a corrente proveniente da bateria.

Placa de diodos/Retificador de tensão:
Também chamado de regulador de tensão, a função da placa de diodos é transformar a corrente alternada transformada pelo alternador em corrente contínua. Além disso os diodos protegem a bateria de uma possível descarga, impedindo a passagem de corrente da bateria para o alternador. A placa onde estão montados os diodos é feita em alumínio para trocar rapidamente de calor, pois os diodos não são resistentes a altas temperaturas (130 ºC), assim a placa possui função dissipadora de calor. Os diodos são feitos em silício ou germânio, e sua característica é permitir passagem de corrente em apenas um sentido. Para estatores conectados em Y a placa de diodos possui seis diodos, três ligados positivamente a cada uma das três bobinas e três ligados negativamente a cada uma das três bobinas. Além disso, o diodo se divide em duas partes, anodo e catodo.

Polia/Ventoinha de refrigeração:
É o componente que está montado no eixo do rotor do alternador, e por meio de uma correia de distribuição, o alternador gira conforme a velocidade do rotação do motor(Rpm). Esta correia pode ser do tipo trapezoidal ou do tipo poly-V.
Sua função é prover uma ventilação forçada a todos os componentes internos do alternador. É montada no eixo do rotor do alternador, e consequentemente gira com ele, além disso pode estar montada fora(alternador tipo garra) ou dentro(alternador compacto) do alternador.

Aplicações:

Stralis 190 S 27 com motor F2BE0681C 01/2004
Stralis 190 S 27 com motor F2BE0681F 01/2004
Stralis 190 S 30 com motor F2BE0681B 01/2003
Stralis 190 S 30 com motor F2BE0681C 01/2003
Stralis 190 S 30 com motor F2BE0681E 01/2003
Stralis 190 S 31 com motor F2BE0681C 01/2004
Stralis 190 S 33 com motor F2BE3681B 01/2007
Stralis 190 S 35 com motor F2BE0681A 01/2004
Stralis 190 S 35 com motor F2BE3681A 01/2004
Stralis 190 S 36 com motor F2BE0681A 01/2007
Stralis 190 S 36 com motor F2BE3681A 01/2007
Stralis 200 S 36
Stralis 260 S 27 com motor F2BE0681F 01/2004
Stralis 260 S 30 com motor F2BE0681E 01/2004
Stralis 260 S 31 com motor F2BE0681B 01/2004
Stralis 260 S 31 com motor F2BE3681C 01/2004
Stralis 260 S 33 com motor F2BE3681B 01/2006
Stralis 260 S 35 com motor F2BE0681A 01/2003
Stralis 260 S 35 com motor F2BE3681A 01/2003
Stralis 260 S 36 com motor F2BE0681A 01/2007
Stralis 260 S 36 com motor F2BE3681A 01/2007
Stralis 440 S 31 com motor F2BE0681B 01/2003
Stralis 440 S 33 com motor F2BE3681B 01/2006
Stralis 440 S 35 com motor F2BE0681A 01/2003
Stralis 440 S 35 com motor F2BE3681A 01/2006
Stralis 440 S 36 com motor F2BE0681A 01/2006
Stralis 440 S 36 com motor F2BE3681A 01/2006
Stralis 460 S 33
Stralis 460 S 36
Stralis 530 S 36

Imagem do Carregamento